Treino - Nathan White Sibley e Seth Herondale

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treino - Nathan White Sibley e Seth Herondale

Mensagem por Klaus Kauffman em Qua Jan 14, 2015 8:57 pm




treinamento


As regras são simples:
- Post com no mínimo vinte (20) linhas.
- Um post por vez apenas.
- Treinos Individuais são one-post, por isso necessitam de ser mais elaborados.
- Este treino terá 3 turnos.

A sala era bem iluminada. Havia um tatame no centro do chão. Ao lado encontrava-se vários equipamentos para treino. Desde arco e flecha à kunais e katanas, porém todas sem machucar alguém. Não tinha qualquer pessoa no local, era um local reservado apenas para eles. Eles iriam usar tanto seus poderes quanto suas habilidades físicas.

Bom treino!





© Creado por Theta Sigma
avatar
Klaus Kauffman

Mensagens : 585
Data de inscrição : 03/12/2012

Perfil Sobrenatural
Nível: 24
Poderes:
Inventário:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino - Nathan White Sibley e Seth Herondale

Mensagem por Nathan White Sibley em Sex Jan 16, 2015 8:08 pm

Let's Training!!!
Adentramos à sala de estilo rústico e com o cheiro recente de chão recém-encerado com óleo de pinheiro, o linóleo cor vinho brilhava e a iluminação fluorescente nos proporcionava uma visão clara do recinto, com espadas diversas com tamanhos variados e diferentes entalhes e enfeites adornados pregados às paredes prontas para o uso, havia um tatame no centro, logo à nossa direita. Eu estava com uma roupa confortável e de cor que variava entre o marrom e o cinza, que propiciava-me a chance de movimentar bastante o meu corpo sem perturbações por causa da vestimenta. Aspirei o ar em meus pulmões, andando na frente de meu primo Seth com as mãos unidas, massageando-se enquanto eu fitava no centro do tatame quatro colunas brancas de concreto que iam do chão ao teto, dividindo a sala com seu centro super organizado, dando um espaço para lutarem. Mas naquele dia não iríamos fazer nenhum exercício comum ou utilizando nossas forças físicas, e sim as mágicas e mentais, até a exaustão. Éramos Viajantes, deveríamos utilizar nossos dons mágicos, nossos únicos aliados contra quaisquer um que ousasse se interpor aos nossos planos  e objetivos. Com um pequeno giro gracioso dos dedos longos da mão direita, fiz as velas dos castiçais de ouro pregados às paredes de papel de parede vermelho com desenhos de rosas dourados, acender, dando uma iluminação extra. Virei-me para meu primo do outro lado do tatame, uma pequena e curta distância entre nós dois, mas mais que o suficiente para utilizarmos de nossos dons.

- Já sabe; nada de conjurações e feitiços, apenas a utilização dos dons. Telepatia, mover objetos com a força da mente, controlar a natureza e o tempo, clima, tudo exceto por conjurações e feitiços, senão seria injusto, iríamos apenas dizer "morra" em outra língua e feito! - Falei num tom de voz calmo, disfarçando o leve tremor na mão esquerda enquanto a direita agitava-se no ar fazendo rodeios, sinalizando cada frase por mim dita. Eu sabia que desde pequeno Seth era utilizado como rato de laboratório, fazendo feitiços difíceis e sempre utilizando magia, enquanto à este passo eu era apenas ensinado educadamente por meus pais as diferenças entre as criaturas e ensinado sobre o mundo e a magia, sem praticá-la de fato, mas apenas aprendendo na arte da observação. Seth fora forjado como um bruxo poderoso feito a partir do fogo, enquanto eu parecia ser mais frágil, não muito experiente com poucos anos de prática e anos de conhecimento. Ergui a sobrancelha no intuito de instigá-lo a dizer se estava preparado ou não. Quando assentimos quase no mesmo tempo, apontei o dedo para meu próprio peitoral, indicando que eu começaria.

Assim como um leão à caça, eu estreitava os olhos analisando sua postura, seu olhar e cada mexida de lábios ou dedos, cada movimento em sua expressão ou indícios de movimento. Puxei o ar para os meus pulmões enquanto minhas narinas dilatavam-se e eu tentava piscar a cada vez que o ar saía pelas minhas narinas, atento aos sinais, e quando senti-me pronto decidi ir ao ataque, estendi rapidamente minha mão direita em sua direção, concentrando-me para focar o dom da telecinese, jogando seu corpo para trás com certa brutalidade. Ao ouvir o som de seu corpo cair violentamente contra o assoalho de linóleo, meu sorriso ampliou-se de canto a canto, e ergui uma de minhas sobrancelhas divertidamente. Continuei atento enquanto recebia um olhar fulminante de meu algoz neste "campo de batalha". Com seus dons ilusionistas, ele some de vista, enquanto o piso de linóleo vinho e as colunas sumiam e davam lugar a uma bela praia no meio da noite, iluminada por uma lua cheia enorme despontando prateada lá no céu. Revirei os olhos e fechei-os, fechando meus punhos com força e tentando sentir sua aproximação, afinal bruxos sentem a energia um do outro, e com meu dom da Premonição seria fácil achá-lo. Virei-me com a mão pronta para fazê-lo queimar com meu dom sobre os elementos da natureza, entretanto quase soltei um urro de dor ao sentir algo violentamente chocar-se contra meu peitoral, fazendo uma ardência surgir no local do impacto e uma falta de ar apossar-se de mim. Caí no chão sentindo minha cabeça chocar-se contra algo sólido - uma das colunas. Pisquei os olhos com força, vendo aos poucos a areia sumir e dar lugar ao local anterior; a sala de treinamento. Vi-o de braços cruzados com um sorriso vitorioso em seus lábios. Ele iria pagar, sem sombras de dúvidas. Observei seus pés e imaginei fogo surgindo nos mesmos, o que não demorou muito para acontecer e logo seus tênis pegavam chamas, não o suficiente para queimaduras mas que iria entretê-lo enquanto eu sentia gradativamente a sucessão de movimentos de seu corpo diminuir, desacelerando-se, enquanto eu apoiando as mãos na coluna ficava de pé e munido novamente de minha telecinese fazia-o ir num impulso para trás, chocando-se contra parede dos fundos da sala.

- Parece que temos um empate... - Falei vitorioso pondo a mão esquerda no lugar onde bati na coluna, sentindo uma forte dor. Se fosse pontiagudo, eu poderia ter desmaiado, sangrado ou até mesmo morrido. Anotei mental não subestimar o poder de distração de Seth e fitei-o com os olhos brilhando em expectativa, louco para o moreno revidar. - Vamos lá, aposto que treinar com seu pai era muito mais legal, não era? - Falei num tom malicioso.

#Clothes #Treino #Seth


avatar
Nathan White Sibley
Traveler
Traveler

Mensagens : 249
Data de inscrição : 08/12/2014

Perfil Sobrenatural
Nível: 21
Poderes:
Inventário:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum