Teste para Cannon

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Teste para Cannon

Mensagem por Convidado em Sex Fev 15, 2013 9:39 pm

Cannon aceito, porém falta postar no tópico de teste as seguintes informações:

- Usuário que usa:
David Williams
- Cannon que deseja:
Kol mikaelson
- Tem alguma trama? Se sim, qual?
Não













ACCEPTED




Mau sabia eu o que estava fazendo em uma biblioteca, mais por uma ironia do destino avistei uma pessoa que digamos séria até quem sabe bom encontrar, Bonnie Bennett, caminhei para perto dela e mantive olhar reto e digamos focado, logo que cheguei bem perto dela me pronunciei "- Olha, quem diria, uma cara conhecida por aqui... " Sorri fraco, desviando o olhar para algumas prateleiras, depois olhei Bonnie e perguntei com um tom de voz firme "- Então, o que estaria procurando por aqui ? " Minha pergunta era vaga, pois de fato que eu sabia o que ela procurava em uma biblioteca, respostas.

Um riso era dado por min ao escutar as seguintes palavras ditas por ela "- Um livro, é claro. Que por acaso já encontrei!" Logo caminhei um pouco inquieto e mais para perto dela, nisto ela avia me dito que precisava responder os problemas que ela tinha, de fato eu era um daqueles problemas, eu já sabia disto, mais mesmo assim ela dizia "- Poderia tentar não ser um deles. Mas é. Quer me ajudar? Não seja! " Um sorriso sem graça ficava no canto de meus lábios e minha voz firme dizia "- Adoro ser um problema, fora de questão isto. Sem falar que lhe ajudar?... Prefiro me ajudar, também ajudaria meu irmãos é claro! " Meu temperamento com altos e baixos estava nítido naquele local, o papo com Bonnie tinha começado descontraído por minha parte, mas agora me mantive mais sério e com digamos reações diferentes das de inicio.

Fiquei meio espantado com o que ela acabará de dizer, mais não gostei nem um pouco da parte de libertar Silas, meu olhar então se manteve nela e eu disse calmamente "- Eu sei que não dará, mesmo assim, sabe que tentarei de tudo para Silas não seja libertado né ? " Depois disto me acalmei um pouco, coloquei cabeça no lugar, mais me mantive sem muitas expressões no rosto, olhei nos olhos dela e ela retribuiu em instantes, sorri com tal acontecimento e escutei a voz dela dirigindo algumas palavras a min, sem delongas respondi "- Talvez porque sejamos velhos, quem sabe... " Olhei ela e depois olhei o chão, após meu olhar voltou para Bonnie e tudo aquela idiotice de libertar Silas voltou em minha mente e eu falei voltando no assunto "- Vocês não sabem o que fazem libertando Silas, porque tanta estupides?! Ainda pensar que meus irmão estão nessa, sou único que pensa nisto?! " Minhas palavras eram de indignação e revolta, mais logo desviei o olhar de Boonie para uma estante de livros, fechei os olhos e tentei colocar a cabeça no lugar.

Ri com Bonnie e falei em um tom neutro na voz "- Não sou suicida, mais afinal eu também não tenho a minima vontade de matar você... Digamos que essa plateia aqui em volta não séria legal para ambos os lados. " Olhei em volta, vendo as pessoas que estavam na biblioteca além de nos dois, logo girei meu pescoço estralando o mesmo, voltei olhar para Bonnie e escutei as palavras dela, sorri de canto para mesma, esse sorriso de canto foi minha única resposta para ela depois de tais palavras. Logo depois ela sorria levemente e dizia algumas coisas em um tom mais simpático do que antes, sem delongas respondi ela "- Sou velho... Olha quem fala comigo de maturidade, hilário esse mundo. " Nisto me afastei um pouco dela, peguei um livro qualquer em uma estante, caminhei para perto dela e falei calmamente "- Então, acho que vou indo... Nos vemos outra hora, espero que quando nos vermos novamente não seja um tentando matar o outro! " Sorri discretamente e me virei, sai caminhando pela biblioteca e fui me retirando calmamente do local.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Cannon

Mensagem por Mia Rinaldi em Seg Jun 03, 2013 7:53 pm

- Usuário que usa: Erica Hale Baxter

- Cannon que deseja: Elisa Bullock

- Tem alguma trama? Se sim, qual? Ainda não! :s














ACCEPTED





- Acho que tem uma pequena divida para pagar, Elisa! - Falava o homem de cor morena, curvando ligeiramente as costas para se manter ao meu nivel.
Meu corpo estava relaxado enquanto permanecia sentada na cadeira. Pude sentir uma pontada de ironia na palavra "pequena", mas sabendo que a verdade era que realmente não era pequena, limitei-me a sorrir de canto, enquanto erguia a sobrancelha direita sinicamente, nunca tirando o olhar do dele.
O ambiente no Mystic Grill era calmo e silencioso, apenas 4 ou 5 pares falavam uns com os outros, mas até esses pararam para olhar a minha cena e a de Mike (NPC).
- Estou exausta Mike - apanhei no meu copo com whisky e voltei a olhar para ele com uma expressão forçadamente cançada - por favor, dá meia volta e nem me apareça á frente! - Suoou minha voz doce e calma falando com o homem, seguido de um pequeno gole na bebida e de um olhar neutro para ele.
Pude sentir o liquido doce e amargo ao mesmo tempo me passando pela garganta, deixando um rasto de um calor agradável, e que nos dias de hoje, já nem me imcomodava!

Mike endireitou por fim as costas, e seu olhar furioso tornou-se mais intenso. Não fiz nada com a exeção de colocar o copo de novo em cima da mesa, enquanto passava bem lentamente a ponta do dedo indicador pela beira arredondada do mesmo. Sabia que mais tarde ou mais cedo tinha que me irritar, por isso decidi aproveitar os últimos segundos de paz mental, assistindo aos dramas daquele homem que já me estavam a saturar.
- POIS FICA SABENDO - apontou-me o dedo gritando ferozmente - QUE ESTÁ DEMITIDA, E QUE - apontou o dedo para seu próprio peito - EU VOU FAZER QUEIXA SUA Á POLICIA!

Quando este acabou de falar, revirei os olhos de tédio e endireitei meu vestido branco e curto calmamente, o que foi uma desculpa para não perder o controle ali. Estava sendo observada por gente que zuava das figuras do homem, e isso era uma das poucas coisas que me deixavam confiante naquele preciso momento.
Perdi o sorriso, e acabei de beber o restinho que ainda tinha no copo. Lentamente me levantei da cadeira interrompendo a grande paz que já pairava sobre minhas costas e pernas. Com dois passos, aproximei-me do corpolento e escandaloso homem, deixando o som de meus tacões embaterem no chão de madeira coberto por uma leve camada de cera brilhante. Foi então que olhando para seus olhos, coloquei minha persuasão em ação deixando que ele se perde-se no meu olhar. Rapidamente sua expressão havia mudado de raivosa para neutra, como se seus sentimentos tivessem sido arrancados de seu coração duro e nojento. Minha doce e baixa voz suoou então - Venha comigo! - Agarrei-lhe gentilmente na mão e olhando com um sorriso aberto e frio, as outras pessoas no bar inclusivé Matt Denovan que se encontrava ao balcão, segui para dentro do banheiro das garotas.
Não esperei mais, e sentando-me no balcão dos lavatórios posicionei-o entre o meio de minhas pernas. Este olhou para mim colocando as mãos em torno de minha cintura. Não resisti e mordi lentamente o lábio inferior, enquanto envolvia sua cintura com as minhas pernas. Queria testar sua resistência comigo, e aposto que não era muita.
Seu olhar já estava descendo aos poucos até pararem nos meus seios cobertos com o vestido ainda, e voltando a levantar a cabeça deixando esta ficar na mesma direção da minha.

Meu olhar era perfurante em relação ao dele, e mais um pouco e o tinha na palma da mão.
- Elisa, eu... - Interrompi sua fala colocando o dedo nos seus lábios enquanto um "shee" saia de meus lábios bem baixinho.
Alisando então seu peito forte, cheguei mais perto iniciando um beijo lento e doce. Por um lado me dava nojo beijar meu ex-patrão, mas por outro lado até que era divertido. E o melhor estava para vir.
Ele retribuiu puxando-me ainda para mais de perto. Suas mãos percorriam com suavidade cada traço, cada detalhe da minha perfeita cintura.
Bruscamente não pensei duas vezes e me afastei de seus lábios. Continuei olhando ele e sorri de canto mais uma vez, figindo a doçura e o carinha na expressão do meu rosto.

Foi então que falei - Agora somos só nós dois!
Ia me aproximando mais uma vez para iniciar outro beijo, só que desta vez, direcionei-me até ao seu ombro, enquanto lhe entranhava a mão dentro do peito agarrando seu lindo coração sentindo este bombear sangue por todo o lado.
Mike abriu os olhos e a boca, tentando respirar direito devido ás dores e ao impacto, eu apenas dei uma leve e baixinha gargalhada, e sussurrei ao ouvido dele bem baixinho - Isso não quer dizer que seu coração esteja incluido Lover Boy! - Dei outra gargalhada e arranquei o órgão do rapaz, enquanto este caia de imediato no chão.
Ergui então um pouco o queixo em sinal de superioridade e olhei o coração dele na minha mão. Lambi este num ato rápido e sedutor com a lingua, seguido de um suspiro de prazer, deixando aquilo cair junto ao corpo morto.
Saí então do banheiro com um andar hot e costas direitas, fazendo um pequeno adeus a Matt com a mão que tinha sangue - Fico devendo a bebida machão! - falei saindo do local.

avatar
Mia Rinaldi
Doppelgänger
Doppelgänger

Mensagens : 853
Data de inscrição : 27/11/2012

Perfil Sobrenatural
Nível: 10
Poderes:
Inventário:

https://www.facebook.com/amakuramayu13

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Cannon

Mensagem por Convidad em Qua Jun 05, 2013 12:09 am

- Usuário que usa: Romulo Collins
- Cannon que deseja: Mikael Mikaelson

- Tem alguma trama? Se sim, qual? Ainda não, mas terei.














REFUSE!




Estava e um bar, sentado numa cadeira de madeira alta bebendo um Whisky procurando algo para me divertir, porém ninguém que eu quisesse se encontrava ali. Mas antes que eu saísse avistei um de meus filhos o Kol o mais novo de todos, ele ainda não tinha me visto e se tentasse sair seria o primeiro a morrer, chego perto dele. –Olá Kol, como está? E com seus olhos se arregalaram ao ouvir minha voz. Pensei que ele fosse fugir mais apenas ficou parado como se estivesse paralisado olhando para mim.- Se continuar assim Kol não sobrevivera e se tentar escapar saberá o que eu farei. Meu proposito não era de matar ele, não agora mais sim lá pra frente. –Venha Kol se sente aqui nessa mesa comigo. Chamo o garçom que trazia dois copos de Whisky, dando um para meu filho e o outro para mim. – O que o senhor faz aqui? Pensei que estivesse morto. Diz ele com ar de assustado. –Todos pensavam Kol, ao invés de verificarem não apenas pensaram, você já eram para estarem mortos, mas isso será mais lá para frente. Falando olhando para ele que continuava paralisado.- O que-e o-o senh-o-o-or fará comigo. Diz ele com a voz tremendo. - Agora não farei nada apenas me dirá o que está acontecendo aqui e cadê a duplicata? Digo dando um murro em seu braço direito. Está tudo normal, como sempre e a duplicata está bem. Falava bebendo sua bebida.- Hum bom muito bom, depois iremos dar uma volta. Falava dando um leve sorriso malvado. –Aonde vamos? Ele falavam largando a bebida na mesa e se alevantando. -Se você sair saberá o que é morte de verdade. Apenas bebendo minha bebida e olhando para ele, foi quando uma garota entrava no bar junto de outra garota, ela era a duplicata, chego perto delas , puxando Kol pelo braço. – Se você sair daqui você morrera entendeu? Olhando para ele que apenas concordava. Foi quando a garota ao lado dela disse Vampiros bem baixinho. –Olá duplicata, olá bruxa. Saquei que ela era uma bruxa a partir que disse vampiros, Foi quando a duplicata se afastou para trás.- Não queremos problemas. Disse ela com ar de poderosa. – E se fizerem alguma coisa explodirei os miolos de vocês. Disse a bruxa. –Se fizerem alguma coisa matarei todos que estiverem aqui e ninguém se salvará de minha ira, e vocês não querem isso? Mais no entanto meu proposito é outro aqui. Olhando para Kol que se afastava, em quanto a duplicata e a bruxa se encostavam uma na outra. – Meu nome é Mikael e do de vocês? Falava com ar de deboche. – O meu é Elena e o dela é Bonnie. Ela tinha coragem para uma duplicata, mas é claro ela tinha sangue petrovam em suas veias. –Você é o pai do Klaus né? Disse a Bonnie. – Sim sou eu aqui para um proposito muito importante, e tchau terei que ir agora, tenho assuntos a serem resolvidos. Em quanto saia do bar junto a Kol o levando para trás do Bar. –Você fará um favor para mim meu filho. Olhando esperando sua resposta. –Não, não farei. Isso me deixou louco de raiva. Pego em seu braço lançando-o na parede fazendo-o uma batida, deixando seu rosto todo ensanguentado, coloco seu braço para trás puxando seu cabelo. – Diga a Klaus que eu voltei e ele tem que ter muito cuidado, pois irei atrás dele onde ele estiver, entendeu? E ele apenas balança a cabeça e saindo dali indo em direção a casa de Klaus. Me retiro daquele lugar e vou para um quarto em um dos hotéis de Mystic Folls, esperando chegar ao outro dia para começar meus planos.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Cannon

Mensagem por Mia Rinaldi em Dom Jul 28, 2013 2:23 am














ACCEPTED




As tentativas frustradas e sem sucesso de me matar só serviam apenas para aumentar o meu humor. De um modo ou outro eu estou morrendo por dentro constantemente e isso deve contar. O sorriso antes cínico presente em meu rosto alargou-se de forma que se tornara a ser divertido. Suspirei totalmente aliviada e relaxada pelo fracasso. Encarava o vampirismo agora de forma prestativa.

A trajetória para dentro da casa foi facilitada graças aos atributos vampíricos. Uma das janelas da casa se quebrou. Não faria falta. A sua estrutura de madeira estava mais que gasta ou talvez fosse a minha força bruta que me transmitiu isso. Nem cheguei a passar pela fachada onde permanecia Damon e Stefan com a minha doppelganger. Eles não me preocupavam.

- Vem me pegar, Klaus! – Ri baixinho com a expressão de diversão desenhada no rosto, distorcendo-se para uma careta feia. Anulei os meus sentimentos e libertei o meu lado provocante para que pudesse ter meus movimentos livres, recuando alguns passos enquanto ainda mantinha a expressão de vitória em meu rosto.

Tudo ocorrera perfeitamente bem. Deixei uma de minhas mãos deslizarem pelo exterior de minha blusa , desabotoando-a cuidadosamente e pegando o celular no bolso traseiro da calça. Passeei com o polegar pela tela optando por enviar uma mensagem a Damon, convidando o vampiro para uma festinha no seu próprio quarto que eu acabara de ocupar sem ele ao menos saber. Habilidosamente dedilhava as teclas de forma que ainda pudesse manter os sentidos apuradíssimos em atenção com a parte exterior do lago. Não poderia confiar muito na proteção da casa, mesmo que estivesse com atributos vampíricos elevadíssimos.

- Quando Klaus chegar, vou ser a vadia psicótica mais segura da cidade. – Falava ironicamente para si mesma, porque na verdade queria distância de o híbrido original. Guardei o celular novamente no bolso traseiro da calça, pegando com a mão livre o sutiã ao fazer a peça íntima se rasgar pela força bruta excercida. Meus olhos faiscaram pelo cômodo da casa. Uma pontada de dúvida ainda martelava em minha cabeça, franzi a testa.

– Nós três juntos, como nos velhos tempos. O irmão que me amou demais e um que não me amou o suficiente. – Impregnei charme na voz e aproximando as minhas mãos dos seios macios realizei movimentos circulares sem nenhum pudor. A cada toque dos seios na textura grossa do colete preto causava leves vertigens prazerosas e confortáveis caso isso fosse possível. Gemidos baixinhos podiam ser escutados do lado de fora pelos mais atentos.

Estava privada de qualquer vergonha. Afastei rapidamente meus fios capilares sedosos e fiz uma trança única sem dificuldades. Desabotoei a calça com calma e fiz com que o tecido grosso e as minhas nádegas roçassem por um momento ao deslizar a peça para baixo e me livrar dela.

O que eu estava fazendo? Bufei e posteriormente agraciada com boas gargalhadas – Hello bebida, Good Bye bebida – Porventura, colidi com uma garrafa de Jack Daniels astutamente oculta nos compartimentos do armário. Arrojei o corpo contra a cama, ingerindo goles fartos enquanto emaranhava a seda do lençol da cama de Damon nas coxas.

avatar
Mia Rinaldi
Doppelgänger
Doppelgänger

Mensagens : 853
Data de inscrição : 27/11/2012

Perfil Sobrenatural
Nível: 10
Poderes:
Inventário:

https://www.facebook.com/amakuramayu13

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Cannon

Mensagem por Mia Rinaldi em Dom Jul 28, 2013 2:23 am





ATUALIZADO 28/07/2013
avatar
Mia Rinaldi
Doppelgänger
Doppelgänger

Mensagens : 853
Data de inscrição : 27/11/2012

Perfil Sobrenatural
Nível: 10
Poderes:
Inventário:

https://www.facebook.com/amakuramayu13

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Cannon

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum